sábado, 4 de abril de 2009

O filho bastardo

Há nos ingleses uma grande crença na sua superioridade. Os ingleses têm essa crença camuflada.Não é algo que seja bonitinho de se ouvir, não é politicamente correcto .Se eles são os Sirs por inerência...todos os outros são obviamente grandes pacóvios.

Em relação aos Estados Unidos da América há uma relação inveja /ódio não declarada. Os americanos guardam em si o orgulho de nunca terem deixado os ingleses terem posto a pata em cima e serem filhos de uma rebelião conta Inglaterra. A verdade é que os EUA nunca foram uma colónia Inglesa como o Canadá, Austrália, Índia. A Revolução Americana aconteceu por causa dessa crença de superioridade inglesa e o facto dos ingleses querem por um “ imposto” sobre os produtos aos Norte-americanos.

Os EUA são como o filho bastardo que subiu a pique na vida e com isso eles não podem nem com molho inglês em cima. Contudo, ou porque não têm outro remédio senão engolir essa batata em seco ou em nome do que se chama “ Diplomacia”, vive-se o cinismo do “ somos todos amigos”.

A célebre “ Boston Tea Party” em que alguns habitantes se mascaram de indíos e despejaram o chá nas águas portuárias, foi o que desencadeou a Guerra da Indepêndencia e foi a primeira chapada que os ingleses receberam em séculos.

Essa mania da superioridade inglesa e de querem fazer de Inglaterra o “ centro do Mundo” ve-se em pequenas coisas, como por exemplo nos telejornais ingleses. Eles fazem questão de ignorar tudo o resto que se passa no mundo porque o mundo é Inglaterra. Assim, os telejornais falam 90% do tempo sobre o que se passa em Inglaterra .Dão se ao luxo de estarem 3 dias a falar de uma tal senhora ( com um cargo a secretária de estado) que pôs nas suas despesas filmes pornográficos do marido, ou do príncipe Harry que chamou “ monhé” a um colega na tropa. Ou então da tal Jade Goody que participou no BB e que morreu vitima de cancro. Os outros assuntos do mundo interessam lá agora?

Os Norte-americanos por seu lado acham também que o centro do mundo se passa lá. A verdade é que se passa lá mesmo. Claro , que com isto tudo é difícil de gerir tantos super Egos.

Na visita do Presidente Obama a Inglaterra (G20) , a Imprensa norte americana não se fez de rogada e apelidou a Inglaterra como “ uma pequena” ilha perto da Europa, Ilha essa com uma dimensão tão pequena que é slightly smaller than Oregon (que mania têm os americanos em comparar qualquer país que se fale com um estado americano – com que estado compararão se se falar da Rússia, do Canadá ou do Brasil?). Estas declarações foram o suficiente para os ingleses se descabelarem.

A segunda picada certeira da Imprensa Norte -Americana foi terem dito que os Americanos se reuniram com os seus grandes “amigos” franceses, os mesmos que ajudaram a dar uma tareia aos ingleses e enviaram para ajudar a Revolução Americana dinheiro , soldados em barda e o general Lafayette.

Podem-se comparar as atitudes dos Ingleses e dos Americanos com o chá e o café : os primeiros são naturalmente polidos e indirectos e os seus “irmãos” do outro lado do Atlântico, frontais e com falta de chá!

2 comentários:

Pátuá disse...

É bom voltar a ter noticias suas.
Gostei do texto e da perspectiva como compara os dois países.
Passe no meu blog que tem lá um prémio para si.
beijinhos

Ze_Cuscopos disse...

Cara vizinha,

Como entre os blogues não existem essas picardias, cá estou eu a fazer votos de uma Páscoa Feliz para Si e restante família.

Hic Hic Hurra