terça-feira, 5 de março de 2013

Querem-me ver irritada?




É só porem-me este vídeo à frente! Sério, um fime em que divulgam que o melhor do país são "gajas boas"   e pessoal subserviente é de me fazer meter as mãos à frente da cara com vergonha. 

Não temos que nos envergonhar do povo que somos, mas porra, somos muito mais do que isto! Somos mais do que um povo de gente porreira que sabe como ninguém dobrar camisas e toalhas e que mesmo assim, tem sempre aquele sorriso para receber quem nos visita. É mesmo esta ideia que queremos passar para fora do país? 

Uma coisa é ser hospitaleiro, que somos, outra coisa totalmente diferente é passar durante o filme inteiro essa imagem, como se isso fosse a única coisa que pudessemos dizer em relação a nós próprios. Pergunto-me qual terá sido a ideia por detrás deste filme e do tipo de turismo que queremos atraír.

Já me chega a quantidade de preconceitos que há fora do país em relação aos portugueses, aqueles que só têm empregos de terceira categoria, para depois, dentro do próprio país, saírem estas pequenas pérolas que reforçam ainda mais esta ideia. Não há pachorra!


quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Feliz dia dos namorados!

A minha avó descobriu esta pérola que tinha escrito há muitos anos atrás, que pelos vistos foi numa composição para a escola. Não me lembrava que tinha escrito isto sequer, mas senti-me orgulhosa quando li este texto. Não me imaginava já com este tipo de discurso e faz-me sorrir ao ler as coisas que foram escritas. Tinha sete anos!

Feliz dia dos namorados!



segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

O Papa vai resignar no dia 28 de Fevereiro....

.... mas o José Rodrigues dos Santos já tem história para o próximo romance, até sugiro o título: " Il mistério di Papa". O Tomás de Noronha vai ao Vaticano descobrir o grande segredo que se esconde há várias gerações. Depois é só juntar uma ou outra seita marada e para apimentar a coisa, dá-se um cheirinho a 50 sombras de Grey. Pimba, best seller Fnac.
O que acham? 


sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Os desejos de Pepa concretizados...

Não sei se gosto mais da moda de usar logotipos de marcas gigantes, ou da pose dos pés tortos que as  fashion bloggers insistem em pousar em todas as fotos. 
Qualquer pessoa pode ser dona de uma Chanel. Até estou comovida com isto....
Sério, tenham lá juízo, sim?  Coisinha mais brega!



Ps: tinha-me passado isto ao lado: http://www.facebook.com/pages/Martine/134639680030237?fref=ts
.


quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Speed Dating




Ia a passear na rua quando, dei de caras, com um anúncio de “ speed Dating” que se vai realizar hoje à noite, num pub perto de casa, uns dia antes do Valentine's day. Quem está sozinho e deprimido, nesta época, pelo seu estado de “ solteiro", não ficará certamemente melhor. As superfícies comerciais bombardeiam a vista, com decorações burlescas, frases apaixonadas, peluches, corações e setas de cupido por todo o lado.


O pub, lá deve ter percebido que, pode ganhar uns bons trocos e simultanemente ter uma função social e ser uma pequena ajuda para os corações solitários. O álcool pode ser, consoante as circunstâncias, uma ajudinha para esquecer e afogar as mágoas, ou, por outro lado, fazer de qualquer totó ou um tímido invertebrado, um Dom Juan por uma noite ( ou umas horas). Não só aos seus olhos, mas também, aos olhos de quem também já bebeu uns copos.


Pensei nisso do Speed dating e percebo o motivo. Hoje em dia, cada vez é mais dificil conhecer pessoas, e aposto um dedinho como vai estar cheio o bar. A partir da universidade e depois do ambiente de festa e de euforia, entra-se no mundo do trabalho cheio de responsabilidades. O tempo torna-se precioso, escasso e começa a ser muito difícil conhecer novas pessoas e sair do círculo de conforto. Nesta altura, as amizades já estão consolidadas, os grupos de amigos formados, depois começam a saídas em grupos de casais, os casamentos dos amigos e, para quem está solteiro, torna-se difícil sair deste espiral e conhecer novas pessoas fora desta bolha. Se nos primeiros encontros, tudo tem a ver com as primeiras impressões e “ feelings” como seria num encontro que dura apenas uns minutos? Neste tipo de encontros, todos os pormenores contam. Sim, não há tempo para avaliar inteligência ou o “ interior”. Tudo tem a ver com linguagem corporal e com a mensagem passada nesses escassos minutos. Tudo depende também do que uma pessoa está a procura quando vai ao tal speed dating. Provavelmente, se está à procura de uma relação séria, um homem vai observar mais do que uma copa de soutien DD e a mulher, vai procurar mais do que um rabo bem composto numas levis 501.


Se há pessoas que acham este tipo de encontros uma parvoíce, eu acho que depende muito do espírito que se enfrentar isto. Há muita solidão encapotada, muitos solteiros que juram a pés juntos que não acreditam no amor, mas estão desejosos de voltar a acreditar e a sentir a barriga com borboletas. E outros, que lá vão procurando por outros meios. Lembro-me de uma professora de inglês, divorciada e já na casa dos 50 e muitos anos, ter-me contado, em tom de secretismo, que tinha conhecido o seu namorado na Internet. Tenho também uma amiga que trabalhou numa agência que ajuda pessoas a encontrar companheiros e não estava, propriamente às moscas. Por que raio é um tabu tão grande e é visto com tanto secretismo? As pessoas, tem a capacidade de admitir muita coisa, um terrível jeito para conduzir ou para fazer contas. Quando se trata do amor ou da falta dele, há um silêncio que pesa como culpa, e ninguém gosta de admitir que é pouco iluminado ou pouco afortunado neste campo.


Naquele pub entrarão hoje, certamente, corações inquietos, pessoas profundamente crédulas e outras cépticas em relação ao amor. O que esperam no final deste encontro vai divergir só em parte. Os cépticos, terão a vontade escondida provarem que estão profundamente errados e os crédulos, de provarem a sua certeza inequívoca no amor.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Living in Portugal

Inglaterra é, por definição, um país onde são poucas as pessoas que se aventuram a emigrar. Porém, há excepções no que diz respeito à Austrália e aos Estados Unidos, principalmente para a Flórida. A Austrália é extremamente aliciante e pisca o olho, especialmente a casais novos Ingleses, que ambicionam bons empregos e um estilo de vida mais livre e com bom tempo garantido. Depois, noutra faixa etária bastante diferente, há uma espécie de movimento migratório, que mais não é, um movimento massivo de reformados ingleses com algumas massas para outros países solarengos, numa espécie de férias prolongadas. Estes ambicionam, finalmente, passar os anos que lhes restam num país com sol e onde possam andar de chinelos, roupas leves e com motivos florais o ano inteiro.


A Flórida é um destino muito atractivo por causa da língua que os une e os preços baixos das casas ( nem que seja a 300Km de Miami ou de Ft Lauderdale), e depois, bem mais perto, também o sul de Espanha ou as ilhas canárias e baleares. Aí, podem encontrar um clima ameno e que com a valorização da libra face ao Euro, tudo é extremamente barato, para os padrões ingleses. Portugal, finalmente, entrou na corrida para este tipo de " turismo" alargado, para quebrar a sazonalidade do Algarve e conseguir escoar as 10 mil casas de luxo que estão sem compradores. Em troca, prometem a facilidade na atribuição de vistos ( aos países fora da UE), além de vantagens fiscais para os estrangeiros que optem por receber as suas pensões em Portugal.

Contudo, quando é para vender alguma coisa, há que falar com o coração e puxar ao sentimento dos possíveis compradores e, neste caso, os ingleses. Eu acho lindamente elogiarem o tempo, a comidinha, o golf, o turismo religioso que Portugal tem para oferecer, bem como acenar com as mil e uma vantagens financeiras que terão se forem morar para Portugal. Contudo, se querem mesmo mexer com o coração dos ingleses, há que tocar num ponto que lhes vai ser sensível e que lhes vai despoletar aquele clique que é dizerem "pub within walking distance" na promoção das casas. Ter um bar à porta de casa é uma dos
 " atractivos" que há quando se compra uma casa, a par de comércio, parque e outros atributos. Por isso, se lhes querem vender a ideia de um Portugal de sonho, associem o sol à cerveja e vinho baratos e temos sucesso garantido.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Pimba ... 3º lugar!

E depois de semanas de competição, de pedinchice cerrada aos meus leitores, família e amigos, conseguimos o 3º lugar com 166 votos! Foi muito bom, o concurso trouxe muito mais visitas ao blogue, mais seguidores e comentários. Também permitiu que conhecesse novos e bons  blogues, que jamais descobriria se não estivessem a concurso.
Para quem não sabe, e parou aqui de paraquedas no blogue passo a explicar, este blogue e esta pessoa que o escreve não se leva a sério,  ri-se imenso dela própria, escreve o blogue porque gosta de escrever, não é politicamente correcta, é extremamente tendenciosa, acha 90% dos blogues de moda portuguesa uma palhaçada, e por isso, este blogue não deve ser lido nem por pseudo-intelectuais enfadonhos nem  por fashionistas!
Quanto ao resto, tenho que dar os parabéns aos blogues que ficaram à frente do meu, ao Aventar que organizou o concurso e, desde já, aos meus votantes queridos, dizer-lhes que me podem cravar participações em tudo e mais alguma coisa, porque eu devo-vos esta! A sério, muito obrigada!

sábado, 26 de janeiro de 2013

Estava a ficar preocupada

Estava a ficar preocupada. Depois de semanas a ver bloguers a estarem a malhar na Pepa e agora na  menina que tem um blogue do batom, pensei que um raio cor-de-rosa e de peace and love tinha atingido os bloggers portugueses.Ou então, andava tudo esquizofrénico a falar do amor e de beijos e tal.
Pois bem, não é o é o amor que anda no ar na blogosfera portuguesa... é só publicidade ao Magnum! Ah, pronto, estou mais descansadinha!





última chance de votar, aqui:
http://goo.gl/uOg8J
ou
http://aventar.eu/blogs-do-ano-2012/blogs-do-ano-2012-votacoes-2a-fase/#pd_a_6842951

Sprint final!


Faltam menos de 24 horas para terminar o concurso Aventar e estamos em sprint final! Venham daí estes votos ( blogue estrangeiro de língua portuguesa)
 Obrigada!!!!!!!!

http://aventar.eu/blogs-do-ano-2012/blogs-do-ano-2012-votacoes-2a-fase/#pd_a_6842951

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Inglesices #2: as lojas

Neste país, onde o tempo não é certamente um dos maiores atributos, seria expectável que o comércio de rua fosse fraco e que os shoppings imperassem. À partida, o tempo de chuva e de frio, não é à primeira vista, convidativo a grandes passeios na rua. A verdade, é que não podia estar mais enganada.
Em Inglaterra, as ruas de comércio de qualquer cidade e a qualquer hora do dia, têm movimento. As pessoas por aqui, passeiam alegremente nas ruas, como se tivessem sempre uns agradáveis 20 graus. As lojas repetem-se e nas high street de qualquer cidade são sempre as mesmas, o Marks and Spencer, River Island, WHS, boots, Robert Dias,H&M, New look, HMV, Debenhams, Jonh Lewis e não há mês que não haja promoções numa destas lojas. Ao fim-de-semana, então, qualquer que seja a cidade, tem mais pessoas na rua principal, num sábado ou num Domingo de manhã, do que qualquer rua da baixa de Lisboa em vésperas de Natal.

A cultura é assim, nasceram sempre com este tempo e, por isso, aceitam-no da melhor maneira e vivem felizes com isso. Ao longo destes anos, tenho-me vindo a habituar, e dou por mim a achar que, um dia com 5 graus, até está bom. O frio foi-se tornando tolerável e o “ calor” e temperaturas de 20 graus em Portugal em pleno Inverno, fazem-me ter a sensação que cheguei a um qualquer país tropical.

Portugal, com um clima temperado o ano inteiro e com temperaturas simpáticas, tem shoppings a cada esquina. Há cada vez mais pessoas, a fugir das lojas de rua, seja pela conveniência, seja pelo tempo, pela dificuldade em estacionar, seja pela posição estratégica que os shopping têm. A verdade é que não deixa de ser um contra senso.

 No entanto, as lojas de rua em Inglaterra enfrentam agora algo, que os shoppings não conseguiram até então, que foi abalar o comércio de rua . Esta ameaça, são as lojas online, que fazem frente ao comércio de rua, por conseguirem melhores preços e pela sua conveniência. As lojas de livros e de material informático estão a sofrer mais com este aumento da procura. Uma vez que , as lojas, enchem-se de curiosos, que experimentam, perguntam e passam horas nestas lojas para, no fim, comparem online.

Tirando Londres, o comércio em Inglaterra fecha ás 6 e no Domingo às 4 da tarde. Nos Shoppings até podem estender um pouco mais (8 da noite) mas a verdade é que, dificilmente, um Inglês vai para o Shopping à hora de jantar ( leia-se 6/7 da noite).

Como será o futuro a partir de agora? Terão as lojas locais que estender as horas de fecho? Serão ainda mais competitivas no preço? Conseguirão aguentar esta concorrência?  É notável os esforços que as lojas tradicionalmente de rua estão a fazer, para acompanhar esta tendência online e aliciando os consumidores. Quem vai sempre ganhando com esta guerra de preços, somos nós. E a malta agradece.





Para votar é aqui ( blogue estrangeiro de língua portuguesa):
http://aventar.eu/blogs-do-ano-2012/blogs-do-ano-2012-votacoes-2a-fase/ 
obrigada

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Coisas de mãe #4

Sabemos que o nosso filho está a ficar um típico gajo homenzinho, quando entramos numa loja com ele e começa imediatamente a berrar. Vamos ter que tratar disto o quanto antes. Um dia, a mulher dele vai-me agradecer, eu sei!

Já falta pouco!

Os meus leitores são mesmo os melhores os mundo! Este blogue, ficou em segundo lugar na primeira parte das votações para o concurso de blogues Aventar! Por isso,  falta pouco para o concurso terminar e para acabar de vez com a pedinchice! Mas claro, não vamos morrer na praia pois não? Pois claro que não! Agora que estamos mais perto de ficar nos primeiros lugares,  vamos juntar forças para manter o segundo lugar nas votações. Pode ser?
O prémio para este concurso não é monetário, mas é bastante interessante! Os primeiros classificados em cada categoria terão direito a participar na edição de um livro que se pretende representativo da diversidade dos blogs portugueses. Conto com os vossos votos e que estes se multipliquem muitas vezes!

http://aventar.eu/blogs-do-ano-2012/blogs-do-ano-2012-votacoes-2a-fase/


sábado, 19 de janeiro de 2013

Os meus leitores são melhores do que os teus!

Faltam poucas horas para terminar a primeira parte da votação do concurso Aventar, por isso, vamos lá votar! Quem não votou, ainda vai a tempo, quem já votou, pode votar outra vez! Todos os votos contam, vamos lá participar sim?

Beijinho bom!

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Let it snow! Let it snow! Let it snow!

O país parou como sempre que neva! Estão auto-estradas fechadas, lojas fechadas, mas nós resistimos. 






( a categoria blogue estrangeiro de língua portuguesa está mais ou menos a meio. Podem colocar Ctrl F mariarabodesaia para localizar o blogue facilmente)

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

A fama como um sopro

O que as pessoas estão dispostas a fazer pela fama é algo que me assusta, principalmente,  porque parece que não há limite possível. Ontem, o suposto “estripador” de Lisboa foi absolvido. Os crimes  mais antigos já tinham prescrito e já não havia nada a fazer e o outro que foi acusado, do assassinato da prostituta, acabou por não haver provas sobre ele. Aparentemente, o filho disse que o pai tinha o sido estripador de Lisboa para entrar na Casa dos Segredos . Por sua vez, o “ estripador” deu a entrevista a Felicía Cabrita, em que confessou ter assassinado as prostitutas, só porque sim, para ter uns minutos de atenção e de “fama”.

Isto levanta-me várias questões. Não sei se o senhor realmente os cometeu ou não, mas se realmente os cometeu e se o filho sabia a verdade e decidiu entregar o pai para entrar num reality show é insólito. Quer-me parecer que batemos no fundo e que o sistema português tem uma falha grande no sistema, que deixa loucos como estes, passarem impunes, mesmo que os crimes prescrevam. Por outro lado, se o homem inventou toda esta história, fez a descrição detalhada do crime à Felícia Cabrita como tendo sido ele próprio a cometê-lo, este homem pode ter sido absolvido, mas tem graves problemas. Para “ inventar” uma história destas, não basta ser criativo.

Há pessoas que são conhecidas pelo seu trabalho, pelo que que fazem e isso é a causa do reconhecimento. Há outras, que na falta de melhor, precisam de esquemas e de histórias para serem conhecidas, como se isso, fosse o mais importante da suas vidas. Procuram, principalmente, a fama por dois motivos: a futilidade de serem conhecidos e pelos proveitos financeiros que acham que vão ter. Não importa serem conhecidos por serem broncos, ignorantes, ou mesmo assassinos, desde que, sejam conhecidos de alguma maneira e isso sirva de passaporte para presenças pagas e assíduas nas discotecas pelo país ou de alguns trocos ganhos através de entrevistas dadas a jornais ou revistas. As revistas não perdoam e as pessoas que as compram até gramam um desgraçado, mas não suportam personagens cheias delas mesmo, que se acham espertinhos e perdem totalmente a humildade quando estão no topo.

Aqui, em Inglaterra é precisamente a mesma coisa. Abre-se as revistas cor de rosa e de escândalos e estão cheias de personagens que são conhecidas por terem casos escaldantes com pessoas relacionadas com o mundo do espectáculo ou do big brother. As revistas metem-nos no topo, elogiam-nos, deitam-nos abaixo, os fans criam páginas e enchem-se os egos como souflés. Depois um dia, tudo acaba, à primeira escorregadela as revistas que os levantaram, estão também lá para os achincalhar publicamente e esmiuçar todos os podres. E nesse dia, vendem ainda mais.

A natureza parece que vai equilibrando estes casos. Os bons, realmente os que controem o sucesso com alicerces firmes, com humildade e com trabalho árduo, mantém-se à margem das revistas  cor-de-rosa e não precisam de se expor para vingar na vida. Os outros, os que têm a fama é instantânea, que o pseudo-sucesso lhes subiu à cabeça, passaram a ser parvos e a dizerem o que querem, têm os dias contados. Os que perderam a humildade, um dia podem precisar de quem lhes recusaram a mão por simples vaidade. O karma é isso mesmo e o que se faz, há-de ter ricochete.  A esses, um dia tudo se desmorona como um baralho de cartas, com um simples sopro.






( a categoria blogue estrangeiro de língua portuguesa está mais ou menos a meio. Podem colocar Ctrl F mariarabodesaia para localizar o blogue facilmente)