segunda-feira, 4 de maio de 2009

Sydney

Sydney é talvez a cidade mais completa que visitei. A mim enche-me as medidas uma cidade a sério com magnificas praias a beijar-lhe os pés. Sydney é assim mesmo uma festa de contraste e de cores, é uma espécie de Nova York tropical.

Gostei do ambiente que a rodeava, da beleza que fui descobrindo em cada canto, do mar e do cheiro a côco do protector solar, das marinas e do cheiro a maresia, das zonas mais típicas como Rocks com som de alegria e movimento, do cheiro a fritos da China Town, ás avenidas mais cosmopolitas a cheirar a carros.

Eu gosto de apreciar cidades e gentes. Por isso lá fui eu feliz e contente a mercados coloridos ( Paddy's) e feiras ver legumes e frutas esquisitas, andei a regatear T-shirts de souvenir nos mercados, comprei maçãs e comia-as pelo caminho. Faz sempre parte das minhas viagens ir aos supermercados cuscar preços, ver o que se come e o que se compra, cuscar nos carrinhos das senhoras do lado. Já agora ver roupa e sapatos em todo o tipo de lojas.

Lá andava eu de mapa na mão ás vezes perdida com o ar de quem não estava, andava uma carteira cheia de tralha, porque me recusava a andar de mochila e de máquina fotográfica ao peito. Odeio o típico turista japonês, que vê uma cidade pela perspectiva de uma máquina digital e perde o prazer de a ver pelos seus próprios olhos...

Ficava séculos a decifrar linhas de autocarro, comprava bilhete e andava em autocarro público com bancos partidos... e depois dava de caras com uma praia linda de morrer digna de postal ( Bondi).

Chegava à praia descalçava os meus ténis suados e ia a correr para a areia senti-la a massajar os pés e deitava-me com a cabeça enterrada na areia de papo para o ar aproveitar os raios de sol. Á minha frente estava um oceano inteiro...umas boas dezenas de gente a fazer surf e eu pensava “ Estou na Austrália pá!!”.

E algumas vezes chegava ao hotel cansada com dor nos pés e no corpo , com as costas tortas, de tanto andar... Ia para o Hotel punha o despertador só 1 hora e dormia 3... perdia o jantar, aquecia a chaleira e fazia uma sopa instantânea ( que tinha comprado no supermercado como que adivinhar que isso pudesse acontecer) porque já não eram horas de servir jantar.

Gostei de andar pé horas seguidas a absorver tudo aquilo que a cidade me dava até que a cidade se entranhasse nos meus sentidos.
Comprava sandes no quiosque da esquina ao almoço e ir a comer pela rua fora, como se tivesse toda a pressa do mundo acompanhando o mar de gente à minha volta. Ou então simplesmente sentava-me num banco a comer uma sandes com a Ópera de Sydney à minha frente e a Harbour Bridge ao lado ( fantástico).

Depois comprei um bilhete ao acaso e apanhei o ferry para Watson Bay simplesmente porque tinha o feeling que ia ser giro! E foi.

A noite jantava sempre no mesmo restaurante no “ Baía” ( um Italiano) em Darling Harbour com o maridão e rebobinava-lhe tudo o que tinha feito durante o dia. No Fim-de-semana mostrei-lhe os melhores sítios ( e descobrimos outros os dois
( Manly)...redescobria outras partes com outros olhos. Vivemos o " Anzac Day" um feriado Australiano em memória dos soldados mortos na 1º e na 2º Guerra Mundial, assistimos aos desfile nas ruas e assistimos à tradição " beber até cair para o lado" desde a avozinhos a malta mais nova.

Em cada canto observei a cidade com um olhar de criança, com aquela incredulidade de estar ali e com a alegria de quem a vê pela primeira vez.

PS: Prometo publicar as melhores fotos!

8 comentários:

Pátuá disse...

Adorava conhecer e pelo que contas é mesmo fantástica.
Quero ver as fotos, quero quero:)

beijinhos

Ze_Cuscopos disse...

Cara vizinha Rabodesaia,

Essa do beber até cair para o lado agrada-me bastante.

E eles lá têm horas para isso, ou posso fazê-lo logo que lá chegue? (sim, pois já estou a fazer as malinhas e pareço um canguru aos saltos)...

Obrigado por partilhar connosco estes bocadinhos de vida.

Hic Hic Hurra

PS - O Sidney não joga no Benfica?

Barbie Martini disse...

Querida Rabo de Saia...
vens praqui meter vicios á gente gira que te lê... e logo agora que vou ter o Guilherme e não me dá jeito nenhum juntar € para me aventurar pela terrinha dos kangurus... :S
grrr ;P

kiss kiss

Marshmallow disse...

Gostei imenso desta tua descrição,
a forma como absorveste toda essa atmosfera.Hummm, fiquei com vontade de conhecer! Parece que te divertiste e isso é o mais importante :)

Anónimo disse...

Então e essas fotos???

Grande vida!!!
Beijinhos!
Ana Rita

Nero disse...

E tubarões, há tubarões?
(Também me apetecia perguntar pelos foguinhos australianos do costume, mas ando em dieta de labaredas...)

Rabodesaia disse...

Estou aqui com visitas em casa ( Famelga e tal) deixem esta confusão passar que publico as fotos!

PGA disse...

És uma pessoa com sorte!
Obrigado por partilha-lhes!