terça-feira, 1 de julho de 2008

MAXIME



No sábado fui ao Maxime ver os “ Ena Pá “ 2000. O sítio não é totalmente decadente, mas é kisch à brava com luzes vermelhas e com uma decoração que vinha quando ainda era um Cabaret.

Eu não vou dizer que fui enganada. Na verdade não conhecia ninguém que tivesse ido lá.. por isso, pensei.. ora vamos lá ver como isto é ... até é capaz de ser giro para um ambiente de despedida de solteira..

Eu como madrinha de casamento ( outro, entenda-se)…. Tratei das brincadeiras para a noiva ( acessórios e questionários) para um jantar animado…. A segunda parte foi um tiro no pé ao ir para o Maxime. Arrependi-me por ter arrastado o resto da mulherada toda vinda do jantar da despedida de solteira para lá… mas achei realmente que ia ser engraçado… má escolha minha!

O Maxime era antigamente um sitio mau frequentado… hoje em dia, ultrapassando essa fase é apenas um sitio de mau gosto.

Ele o Manuel João Vieira dos Ena Pá 2000 é bocado sopinha de massas. Além desse problema crónico ….que é bem chato…ainda é bêbedo ! Isto fez com que eu não percebesse nadinha nadinha do que ele dizia ( não vamos chamar cantar ok?)… a mim não me chegou as Margueritas do jantar para achar aquilo minimamente com graça. Até sou de riso fácil… até me ria com as barbaridades se as percebesse …Ao seu lado estavam duas bailarinas ( armadas em cantoras) que compunham o cenário com o ar de enfarda pão.

A noite de sábado estava bastante quente e a verdade é que o Maxime apesar de não estar a barrotes estava um forno. Depois de estarmos um bom bocado em pé, lá se levantaram umas alminhas e eu vejo uma boa oportunidade de finalmente nos sentarmos…numa mesa à frente do palco… onde poderia possivelmente entender mais do que 3 palavras que o homem cantava e já agora apanhar um bocadinho de ar fresco do ar condicionado ( que só deveria estar a funcionar ali!)…. e do nada aparece-me um parolão que me chegava ao ombros e diz-me:

“- ouxa lá! Essa mesa é minha!!!”
- Era? Não sabia, vi sair daqui duas senhoras e não o vi! A mesa ficou vazia e sentamo-nos!
- Pois ! Mas é minha!
Claro, com uma resposta tão brilhante nem dei resposta ao bimbalhão!
Só o vejo com os olhos esbugalhados de raiva a dizer para o alto: “ agora elas que paguem a minha conta”.
Ignorado lá foi fazer queixas a garçonete ( vamos chama-la assim…mas sim… disse garçonete com o pior sentido que alguém poderá dar) que entrou a peixeirar… “essa mesa estava reservada sabia? Para se sentarem nas mesas têm que pedir ao chefe de mesa que as reencaminhe..”
Ainda expliquei a garçonete o que se tinha passado… mas ela estava numa de se armar que trabalhava no sitio mais chique de Lisboa e que se regia por grandes regras e com grande rigor e de etiqueta…

Humm.. quer dizer…quando tenho um tipo a cantar-me qualquer coisa como transcrevendo dá isto “ alithe alithe lambe-me a pithe” (Alice Alice lambe-me....)e vem-me uma “ garçonete” armada em parva defender um bimbalhão por estar sentada no “ suposto” lugar dele…por instantes… deu-se ali uma clique de que alguma coisa ali não jogava bem.
( Chefe de mesa? Reencaminhar ás mesas? Mas está tudo doido??) É óbvio que a primeira coisa que se pensa mal se põe o pé no Maxime é isso é que um sitio tão chique como aquele precisa de um chefe de mesa para reencaminhar alguém a sentar-se…

Levantei-me pior do que estragada indignada com a garçonete e com o anão do bimbo que parecia uma varejeira à volta da mesa.

O bimbo ficou com a mesa, o Maxime com10 euros ( que paguei para entrar) mas em troca vim de lá com um belo de um melão….
Algo me deveria ter dito que a música “Mulheres boas comendo meloas” deveria profetizar alguma coisa…

2 comentários:

Filipa disse...

Bem realmente que aventura...
Aqui há uns anitos fui ver os Ena pá ao Santiago Alquimista, ele realmente é uma esponja e se não se souber as músicas é mesmo impossível perceber o que ele diz, vá lá que no Santiago era tudo bem mais simpático.
Bjs

Inspector Serôdio disse...

Pois, mas aí é que está a piada: o gajo tá sempre bêbado - e olhe, vizinha, que já o conheço vai pra duas décadas! - os espéctaculos são sempre uma ganda rebaldaria e por isso convém apreciá-los também... bêbado!!!
Daí o sucesso que o grupo sempre faz na semana académica de Lisboa.

Apesar de nunca ter ido ao Maxime, são capazes de estar um pouco deslocados ali.

Quanto à garçonete, bom, fora a menina e um rapaz e sempre poderia ter-lhe retorquido: «tenho uma grande pilinha, capaz de te por na linha!» ou com um mais prosáico «és ignóbil!».