quinta-feira, 28 de dezembro de 2006

As tradições já não são o que eram?

Falta pouquíssimo para a passagem de ano. Fixe!
Eu sou uma pessoa que ligo às tradições, pelo menos aquelas que me interessam!Se forem para dar "sorte" e tal, vale sempre a pena tentar! sabe-se lá, não é?
No ano passado fiz batota: escrevi uma listinha de 12 desejos para na altura em que enfio as passas na boca não me esquecer dos desejos e pedir outros estúpidos. Sabe-se lá se não acontecia? E depois pensava : boa miuda! Mas foste que pediste que esse ótario gostasse de ti!
Assim por via das dúvidas escrevo e reflito sobre os meus desejos. Acabo sempre por pensar: " porra, não tenho assim tanta coisa para pedir!, três ou quatro desejos e bem cumpridos já me bastavam para ficar a dar pulos de contente!
Mais outra batota: supostamente, neste dia a cuequita tem que ser oferecida, tem que ser estreada e tem que ser azul. Ouvi uma brasileira qualquer a dizer que se fosse " calcinha" vermelha é que era e que dava sorte ao amor e à paixão( é mesmo isto, pensei eu!!). E assim decidi mais uma vez dar uma facadinha à tradição e lá fui eu COMPRAR umas cuequitas vermelhas e usa-las nessa noite.
Escusado será dizer, que hoje não me lembro dos desejos que pedi o ano passado, para que possa comprovar empiricamente a tese das 12 passas ( e dos desejos cumpridos) e em relação à cuequita vermelha, nem comento! Se calhar, e foi a parte que a brasuca não me disse, seria que para dar sorte, teria que estar bem à mostra ( era uma ajudinha!!).

1 comentário:

meripurdida disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.