quarta-feira, 9 de abril de 2008

Beverly Hills 90210



Vem ai o novo remake do Beverly Hills 90210 !! Isto é o que eu chamo uma boa notícia!! Daria uns pulos de felicidade, mas agora não dá jeito, que acabei de almoçar!

Quem não se lembra da série? Quem não dava um dedo mindinho por andar no West Beverly High School?

Quem não adorava o Brandon e a Brenda de paixão? Qual era a miúda que não achava o Dylan McKay um giraço? Essa foi a série que me fazia sonhar com a minha chegada ao liceu, na emancipação, putos giros e problemas de adolescentes. Como ainda estava na fase da pré-adolescência tudo o que era relacionado com o “ liceu” era motivo de grande expectativas… eu imaginava o liceu à imagem e semelhança do que via na série.

Pois ou eu enganei-me na escola para onde fui, ou a minha realidade adolescente pouco teve a ver com isso... de liceu resumia-se a putos de buço, com fato de treino de cores berrantes, ou então de encerados, dependendo do grupo... havia lá um grupinho que me lembro vagamente que pareciam vaqueiros... mas isso devia ter mais a ver com o cenário idílico de “ Uma casa na Pradaria” do que outra coisa qualquer.

Eu achava piamente que a minha chegada ao liceu era a minha razão de viver... e que os 18 anos, seria a idade de grandes mudanças! Sonhava com cacifos com fotos de todas as brazas do liceu, e cadernos nas mãos em vez de mochila. Roupas cheias de estilo e um corpo de mulher, tal como elas. Nada disso!

Na minha altura, de emocionante na escola resumia-se ás matinés todos os finais de período onde se servia coca-cola e onde o DJ BANANA ( ou um DJ com um nome ridículo qualquer) punha umas músicas da moda e nos final os slows para as beijocas dos putos às escuras.

De emocionante... tinhamos as histórias que se contavam nos corredores onde se sussurrava os enrolanços entre professores, onde se comentava com orgulho da amiga do 7ª ano que andava nas curtes com o super popular do 12º ano. Emocionante eram as aulas de informática onde a minha turma maioritariamente feminina babava com o professor estagiário ( Jójó... benditas Dockers!!!).

Emocionante foi a campanha para a AE e a nossa lista ter ganho! Emocionante... era alegria de um comer croissant maravilhoso por 35 escudos que aliás só era vencido pelos Panikes mistos que se vendia no café fora da escola.

E sim... os primeiros amores e desamores pelo “ madeixa” que hoje é feio como tudo... mas na altura sabe-se lá porque todas as miúdas achavam “ fofinho” e “ giro”.
( Mas diga-se ... como é que andavamos todas loucas com um tipo que tinha alcunha de madeixa??!! Que episódios tristes!!)

Realmente penso que os nossos gostos estavam desvirtuados... e tenho a secreta esperança que as minhas fotos actuais não sejam futuros tesourinhos deprimentes.

Hoje percebo porque algumas miúdas ficam traumatizadas com os Morangos com Açúcar por pensarem que aqueles putos são a representação dos que depois estão no liceu! Está errado!! Putos com acne e com buço fazem parte! E também faz parte lidar com a frustação logo de pequeninos…. a minha geração cresceu a ver o BH e ninguém dizia que era prejudicial!

Eu tive que aprender a lidar com a dor de não ter nenhum cacifo ( e superei sozinha)… e pior… não ter nenhum Dylan ou Brandon na escola!
Por isso, para a Pituxas que lêem o meu blog, uma beijoca especial… eu estou solidária com a vossa dor!

Quanto à série maravilhosa que aí se avizinha, meninas só mais um conselho da amiga, tomem juízo, ponham os olhos na série e deixem-se de morangadas, e de putos de crista SFF!!( Já agora...de crista só se tolera o Galo de Barcelos, e porque é típico, ok?)!

3 comentários:

Mary disse...

Oi Maria, meu marido esteve em Lisboa, achou a cidade maravilhosa,ficou encantado de ver tanta beleza, pena que eu não pude ir.
Mas não me faltarás oportunidade.Quero agradecer o link que vc me deixou, adorei! São muito lindas as fotos.
E obrigada pela visita e comentário.
Bjs

João J. disse...

Lá está a magia da televisão a desvirtuar a realidade em que vivemos... se tudo fosse tão fácil como nessas séries, todos nós teríamos a miúda mais gira da escola, um carro descapotável, e viveríamos sempre à larga... mas não. Falo por mim... Arranjar a miúda ideal, até ver tem sido uma tarefa árdua, tenho um carro que para mim é o melhor do mundo, mas não é nenhum Audi (e quando estava na escola, andava de comboio e autocarro e já era bom), e todos os meses temos de ir contando os dias que faltam e o dinheiro que ainda sobrevive na nossa carteira... Mas enfim, é sempre bom sonhar!

Bjs

Inspector Serôdio disse...

Lamento, vizinha, mas essa série nunca fez o meu género (também, se calhar, uma meia dúzia de anitos a mais fazem toda a diferença...)