segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Alegadamente

Hoje em dia nada é certo. Alegadamente somos felizes ou tristes, alegadamente somos ricos ou pobres, alegadamente há crime e pedófilos, alegadamente há corrupção, alegadamente houve cheias na região de Lisboa... e alegadamente houve vítimas que perderam a casa.

Alegadamente este é o nosso país, alegadamente somos portugueses e somos o país do alegadamente.

E ele o, “ alegadamente” pousa na boca dos jornalistas, como uma borboleta numa flor .... o "alegadamente" atravessa transversalmente as notícias de uma ponta a outra.... tantas e tantas vezes que dá-me gases!

Deve ser a palavra da moda que se ensina nas faculdades de jornalismo e de comunicação social... o "alegadamente" está na boca deles, assim como nos broncos do “ opina tudo” está a palavra “ relativo”.

No fundo está ela por ela... Se na matemática houvesse o “ alegadamente” no meio a complicar as contas... nunca dois mais dois seriam quatro!
Uma chatice... imagino!

Quando ouço alguém dizer... “ alegadamente” qualquer coisa, penso sempre que alguém irá “contra-argumentar” com o “ isso é relativo”, que no fundo é a resposta possível ao vazio que o “ alegadamente significa”. Assim, “ alegadamente” é o que antecede qualquer “afirmação” do “ intelectualoidobronco”, e “ isso é relativo” é a resposta do “ broncointelectualoide”.

Alegadamente é aquela palavra que permite dizer todas as coisas possíveis e impossiveis, porque a palavra nada o compromete...

E sim.... é uma boa palavra que poderá anteceder um insulto como “és uma filho da puta” , porque alegadamente é o toca e foge... e adquire uma personalidade invisível que sabe tudo e não sabe nada.... e ofende alguém?

Talvez o “ só sei que nada sei” da filosofia socrática tenha sido aplicada na prática pela comunicação social. E é bonito isso!

E o “ alegadamente” aparece em todo o esplendor e em viva voz...é uma “ aculturação” da comunicação Social...cultura para todos e serviço público de filosofia aplicada a leigos.

No país de certezas absolutas em que toda a gente opina sobre tudo o "alegadamente " veio estragar o esquema. E qualquer dia estará a dominar nas conversas das tascas e dos cafés de esquina enquanto se bebe um cafezinho e se dá uma dentada no pastelinho de nata...que alegadamente nem nata tem, enquanto se comenta as trivialidades do dia-a-dia..

Quanto aos problemas digestivos que a palavra me provoca, um Activia é capaz de me resolver o problema em 10 dias...é a Fátinha que diz no anúncio.... e alegadamente é eficaz.

2 comentários:

Anónimo disse...

Sim senhora, parece um excelente post...presumivelmente sabes escrever sobre coisas que muitos pensam mas por alguma razão não se fala disso. Parabéns Mary.

Bébe

Ze_Porvinho disse...

Cara vizinha,

Ontem na Grande Lisboa a palavra de ordem era outra: alagadamente!!!!

Digo eu...

Hic Hic Hurra