terça-feira, 6 de maio de 2008

Panamá ( algumas dicas valiosas)

Para quem deseja conhecer a cidade do Panamá é melhor estar atento a estas preciosas pistas, porque isto não vem em livro nenhum de viagem, e garanto-vos que me tinham dado um certo jeitinho:

1- Imperdível na cidade do Panamá é ir ver as comportas do canal (fica um pouquinho fora da cidade), ir a Casco Viejo (zona mais antiga da cidade, que é muito bonito) e Causeway (zona nova da cidade, ideal para caminhadas, para um belo jantar ou almoço (tem imensos restaurantes). Claro que quem adora caminhadas e ar livre a serra de Ancon é o ideal para estar hospedado (não fica muito deslocado do centro). Para compras de Luxo, Multicentro (ai é mesmo luxo, luxo… esqueçam lá isso) e para o barato (Albrook, que fica pertíssimo de um dos aeroportos da cidade). Para sair a noite dizem que a avenida do Uruguay é que está a dar (mas eu fui numa segunda lá jantar e estava paradíssimo, discotecas todas fechadas… dou o benefício por ser segunda).

2- Moeda- A moeda do Panamá é o Dólar, apesar de eles insistirem em chamar ao Dólar, Balboa! Mas pronto, não se iludam, nem entrem em pânico… eles estão a falar do mesmo.

3- coca cola- para quem gosta de coca-coca ligth como eu gosto é melhor deste já saber, que se disser " coca cola ligth" ninguém no Panamá perceberá patavina! Depois de algumas tentativas frustradas, percebi que o melhor mesmo era imitá-los e foi remédio santo... cólá lai" e toda a gente nos entende... em qualquer parte do país.

4- adoçante- (splenda)- o paraíso de qualquer marca é que o seu nome, seja o mesmo nome global para um determinado produto. Este é o caso do adoçante que é " splenda" em qualquer parte da cidade do panamá.

5- supermercado- ir a um supermercado deveria fazer parte do guia de viagem em qualquer parte do mundo, mas a verdade é que nunca vem. E está mal, porque para perceber algum dos hábitos alimentares dos panamenos convinha dar um pulinho num para perceber que é o paraíso das cromices em comida. Uma das coisas que achei mais fantástico foram os cereais para o leite da kellog's que vem já preparados numa tacinha de plástico, com os cereais e com o leite em pó... é só juntar água... e tendo uma colher a mão, pode-se comer em qualquer parte. Fantástico... e deu jeito quando tínhamos que ir para o avião as 5 da manha... e não tínhamos pequeno-almoço a essas horas no hotel! Há sempre uma boa razão para tudo, lá está!


7- Água grátis com gelo- assim que nos sentamos num restaurante ainda nem abrimos a boca para dizer o que quer que seja, e temos logo um copo de água cheio de gelo à nossa frente. Este é um hábito tipicamente americano. Eu acho verdadeiramente simpático!

8- Os Preços- Verdade que o dólar está em baixo…. E isso obviamente faz sentir a qualquer europeu um bocadinho mais rico. No geral é muito mais barato… basta pegar no menu Big Mac… é menos de 3 euros.

8- Temperatura do ar condicionado- o Panamá é um país bastante quente durante o ano inteiro. Contudo, os donos das lojas, táxis, restaurantes, hotéis, etc... em todo o país querem-nos enganar e ficarmos a pensar por instantes que estamos no pólo norte. Acreditem que a temperatura do ar condionado é sempre tão baixa... mas tão baixa, que estando 40 graus lá fora, apetece mais estar ao calor... do que ranger os dentes com o frio!


9- Regra da prioridade- quem se quer aventurar a conduzir pelo Panamá, é melhor desde já saber uma regra muito importante, que é a regra da prioridade. O carro maior tem sempre prioridade! (quer esteja pela direita, pela esquerda, a sair de uma garagem, etc.)

10- Filhos e fardas enquanto em Portugal verificamos um envelhecimento da população, e onde cada casal tem em média 1 filho, no Panamá a média por casal vai para os 3 filhos. Isto é facilmente perceptível pela quantidade de crianças que se vê pelo país (inclusivé em pequenas vilas no interior do país). No Panamá todas crianças que andam na escola pública têm farda (calções beges ou verdes ou azuis com camisa branca, para os miúdos e para as meninas saia da mesma cor que os rapazes com a camisa branca). O que é bom, para a igualdade entre todas as crianças. Aqui as fardas são para as escolas betinhas, lá é para todas!

11- Cultura do shopping- um panameno que se preze vai passear com a família para o shopping! Isso cá não há dúvidas! Os Shoppings estão cheios de famílias inteiras por lá e acreditem que Albrook (é mais ou menos o dobro do Colombo) é o paraíso para os panamenos! Os parvos passeiam-se ao ar livre ( como os turistas estão a ver), os panamenos vão para o shopping onde o ar condicionado está abaixo dos 20 º graus ( e onde só estranhamente os turistas parecem incomodados). Esta é outra das influências americanas (a cultura do shopping).

12- O expresso-. Beber um bom expresso à imagem do português é uma epopeia perdida, porque simplesmente não existe.


13- Autocarro( os diablos Rojos) os autocarros no Panamá são verdadeiras obras de arte. Os autocarros eram antigos autocarros escolares nos Estados Unidos (aqueles amarelinhos, estão a ver?) mas reutilizados para o transporte público e com nova pintura. Cada um é único e estão completamente “ tatuados” com mil e um desenhos, sendo que é impossível encontrar um igual a outro. Apesar de serem “ giros” e baratos… estão constantemente apinhados de gente a qualquer hora do dia (o triplo da hora de ponta de qualquer autocarro da carris) e andam sempre a grandes velocidades! Para quem preserva a vida… é melhor ir a pé ou desembolsar um bocadinho mais para o táxi.


14-Os Táxis- ser branquinho e de cabelo claro.. Tem um problemazinho... é que soa logo a turista ou viajante de negócios no Panamá! E soar a turista/ homem de negócios tem logo o inconveniente de pensarem que qualquer branquelas é milionário... e como tal, um táxi daqui até ao virar da esquina, pode ser cobrado a 8 dólares. Pois bem, um conselho, chulados serão sempre, mas há que, dentro do chulanço, ser menos chulado e negociar o preço antes de entrar no táxi. O preço se não fizerem esta manobra pode variar de 2 a 8 dólares exactamente para a mesma distância. Se não tiverem o feitio de negociarem e tal... graxa na cara, máquina fotográfica em casa... e falarem espanhol corrente.

(PS: os taxista por norma tem cara de poucos amigos…)viagens

4 comentários:

Ze_Porvinho disse...

Cara vizinha,

Já temos algo em comum com o Panamá: os taxistas!!!

Hic Hic Hurra

Rabodesaia disse...

Apesar da maioria dos taxistas em portugal serem benfiquistas... até tem um ar simpático! pelo menos em comparação com os que vi por lá!
é que entrar num taxi e ter medo de sermos levados para algum beco, levar pancada até ficarmos negros, para nos extorquir Dinheiro ( tb não tinham sorte) foi uma das imagens que me passou várias vezes pela cabeça! Por isso caro vizinho... ainda a algum custo, prefiro os nossos taxistas!!

Ze_Porvinho disse...

Cara vizinha,

É como em tudo na vida e em todas as profissões: há o bom e o menos bom!

Mas nada me move contra os taxistas nacionais, excepto quando eles se esquecem de mudar a bandeirada e cobram a mais ou quando resmungam por causa da bagagem ou quando fazem trajectos mais longos para fazer render o peixe.

Hic Hic Hurra

Rabodesaia disse...

caro vizinho,

sim, isso é chato e diga-se que os nossos taxistas têm muito esse hábito... por exemplo para os turistas do saldanha ao campo grande... irem até monsanto! coisas do género! quanto aos outros não sei até porque bem me podem enganar e irem dar uma volta ao suburbio que fica a 20 kilómetros do centro que morro na ignorancia certamente!