quarta-feira, 10 de setembro de 2008

O Momento da Verdade




Gostei de ver o Momento da Verdade. É sempre bom não me esquecer que se há tipos que arriscam a vida a assaltar bombas de gasolina para roubar 300 euros, também há gente que por 25 mil euros vai para a televisão destruir a sua vida.

Assim numa horita, fiquei a saber que o senhor militar já foi trabalhar bêbedo, já bateu num carro e fugiu, já mostrou fotografias em pleno acto aos seus amigos, traiu a namorada com mais de 15 mulheres, já pagou para ter sexo, faz sexo com outras sem protecção, não sabe guardar segredos de amigos, não gosta de brincar com a filha, acha que é muito melhor do que o seu irmão e acha que a sua melhor qualidade é o aspecto físico.

A namorada aplaudia ( não sei bem porque) enquanto ele fazia confissões escabrosas…. A namorada perdoou as traições dele, a namorada vibrou quando ele confessou que implorou para não acabar a relação…e por fim suspirou de alívio quando ele confessou acreditava que ainda iria casar com ela.

Eu cá acho que depois do que disse, mais valia continuar e sacar os 250 mil…responder a muito pior do que respondeu, também não iria custar assim tanto. Afinal para ganhar os 250 mil só teria de reforçar mais umas vezes a ideia de que é um miserável! Não percebi o corte final… bahh!

4 comentários:

Joana disse...

Eu vi o programa não apanhei desde o inicio, confesso que a forma de estar da namorada me perturbou... enfim a tv nacional, ou melhor, o povo português da-se a estas coisas.

beijinhos

Inspector Serôdio disse...

Cara vizinha,
Confesso que esse programa me passou completamente ao lado.
Mas depois da sua elucidativa descrição (apoiada pelo spot aqui colocado), posso afirmar com 100% de certeza AINDA BEM!!!

E a pouca tlevisão que via, depois do jogo de hoje, também vou deixar de ver!

E se virmos bem, até pode ser que a mediocridade de todos os canais generalistas acabe por contribuir para o aumento da natalidade... ou do suicídio.

Jameson disse...

Frase mais dita da noite:
Como? Não pode... Não

Ze_Cuscopos disse...

Cara vizinha,

Ai o momento da verdade não é aquele em que o Senhor Conde me apanha, a meio da noite, a retirar das Adegas do seu Solar as garrafas de vinho da reserva de 1975 que ele costuma guardar para quando lá vai o Senhor Duque de Bragança mais a família?...

Hic Hic Hurra