terça-feira, 17 de abril de 2007

Diz que é uma espécie de campanha



Para quem passa como eu pelo Marquês de Pombal todos os dias é impossível não reparar no outdoor que está virado para a estátua do Marquês de Pombal do Partido Nacional Renovador. Se o objectivo é chocar, pois bem… está parcialmente conseguido.Eu antes de ler sequer o que estava escrito no cartaz fiquei hipnotizada com o ar de psicopata do senhor do cartaz.
( José Pinto Coelho).

O cartaz é de fundo azul e o senhor aparece numa margem direita ( só podia), todo engravatado e de olhar longínquo como se estivesse a projectar um futuro grandioso….depois então fixei-me na mensagem: “Basta de Imigração, o Nacionalismo é a Solução: façam boa viagem”. O segundo cartaz apareceu dias a seguir e dizia: “ As ideias não se apagam, discutem-se”.

Pois é, pensei mesmo que nem os taxistas dizem tanto disparate… e enquanto mandam a calinada no táxi e ninguém lhes liga puto… tudo bem… o problema é quando vêm grupos organizados que se dizem partidos, que enchem a boca para falar de Democracia e de liberdade de Direitos, colocar um cartaz destes com um “engravatado betinho” com a mania da raça pura.

É que se Hitler um dia descaracterizou por completo o que disse Friedrich Nietzsche quando falou do mito do super-homem e levou à letra a sua interpretação do que achava ser o “super homem”…e tornou-o a sua obsessão doentia em busca da raça pura ( Raça Ariana) …aqui estamos perante um senhor igualmente psicótico que deve ter Hitler com ídolo! Preocupa-me a sua mania da superioridade racial e pior ainda, o seu gostinho especial de exibicionismo e de publicidade negativa propositada: falem mal, mas falem!! E parece que pegou! Está claro!!

Penso que a grande maioria não passa cartão algum ao que o PNR pensa, diz ou faz… mas a questão é que as ideologias mais loucas surgem assim. É certo que devemos respeitar a liberdade dos outros, mas só quando essa liberdade não é ofensiva e não tem em evidência pressupostos perigosos. Quem acha que o Português alguma vez poderá ser uma “ raça pura” então não conhece minimamente a história de Portugal (os nossos primórdios e todas as nossas misturas).É o que se chama de etnocentrismo (encontramos em tal posicionamento um grupo étnico sendo considerado como superior a outro).

Não contente ainda fui ver o que o PNR tinha a dizer sobre isso e fui ao site oficial:
“Foi uma semana em cheio! Um cartaz no Marquês de Pombal; uma mensagem forte e cheia de razão; uma grande coragem para enfrentar a ditadura do pensamento único. Com essa estratégia pusemos o país a falar no PNR de um dia para o outro.
Abrimos o debate sobre um tema delicado e sério que é uma bomba-relógio. Tema no qual ninguém tem coragem de falar. Mas nós temos! “
Primeira conclusão: CORAJOSOS OS SENHORES!!! São Kamiskazes destemidos!

“Move-nos a certeza de que centenas de milhares de portugueses pensam como nós mas, como não nos conhecem, não podem votar naquilo que não se conhece... E um partido desconhecido, de 10.000 votos, não serve para nada.
Mas o nosso espaço político é de centenas de milhares de votos. Esses portugueses têm o direito de se sentirem representados pelo PNR. Nós temos direito a esses votos. Por isso é necessário lutar! “
Segunda conclusão: Adeptos da teoria da batata.

“Temos uma militância de luxo, uma convicção inabalável, uma ideologia sólida e uma coragem sem limites. Não temos medo! “Vamos continuar este esforço. “Quem não aparece, esquece” e nós vamos aparecer cada vez mais perseguindo o nosso Objectivo 2009: representação parlamentar nesse ano!
José Pinto-Coelho
1 Abril 2007

Terceira conclusão: o discurso foi publicado no dia 1 de Abril ( dia das mentiras). Quase que acreditava, pregou-me um susto valente. Afinal foi só uma tanga mal mandada.

5 comentários:

Anónimo disse...

Admito sou coxo!

O teu Anjo da Guarda

Ticha disse...

Mary, temos de optar ou continuamos como o nosso anjo da guarda ou compramos um cão. Qual achas melhor?!!

João J. disse...

Poucas semanas do Salazar ser eleito como o maior de sempre, aparecem estes caramelos... o timing é perfeito.. melhor ainda a resposta do "Gato Fedorento". "Com Portugueses não vamos lá"... Cada um põe o dedo na ferida de todas as maneiras possíveis... Este país está tal e qual o ditado: "Todos ralham e ninguém tem razão"

PS: o senhor do PNR terá tirado o curso onde?

Ze_Porvinho disse...

Eu acho que o cidadão em questão tirou o curso na Mocidade Portuguesa.

Mas é apenas um palpite.

Hic Hic Hurra

Inspector Serôdio disse...

Minha Querida Rabo de Saia,

A bem da verdade, tanto se me dá.
O certo é que, como dizia o outro, os extremos tocam-se.
Assim, se pode haver para aí uns larilóides a defender publicamente a legalização da adopção por casais homossexuais, o acolhimento arbitrário e incontido de imigrantes ou o aumento do salário mínimo nacional em 200%, porque não admitir que apreçam estes energúmenos mais as suas ideologias fascisóides?...
Em Espanha são recorrentes as manifes de franquistas a evocar o seu «Caudilho» e não vem mal ao mundo por isso.
Ou somos uma democracia a sério ou não somos.
E mais: dar importância a estes cartazes e entrevistas só lhes estamos a fazer um favor.

Por isso, liberdade de opinião a 100%.

Tudo a bem da Nação!

P.S. - encare isto como um post sério e uma retribuição da Sua visita ao meu humilde e desprezível blog, onde não cabem comentários destes.

P.S.D. - qualquer dia ainda me meto consigo a falar do Nietzsche, que aliás refere no posto com toda a propriedade (lembre-se como ele morreu e a relação dessa sua morte com o existencialismo defendido até às últimas consequências).