terça-feira, 11 de setembro de 2007

SEXY( Gimme More)



Quem a viu e quem a vê a Britney Spears….!Quando começou a sua carreira internacional bem que pôs os homens do mundo inteiro a babar quando aparece “ fofíssima” com um look colegial, sainha às pregas e cabelo atado de cada lado com uma trança, num campo de basket . ( Baby One More Time).

Aquela imagem de menina da escolinha desperta por si só o imaginário masculino colectivo desde o trolha de Moscavide, ao sôtor da rua Castilho.

Ali a Britney simbolizava a menina virginal, uma lolita dos novos tempos que punha os homens dos mais novos ao mais velhos a sonhar em voltar às cadeiras da escola para ver se não lhe calhava “ assim uma daquelas da rifa”. O que era assim ligeiramente complicado: nos Estados Unidos cerca de 80% das mulheres pesa mais de 80 kilos… e virgens nos bancos da escola, como isto está hoje…é melhor esquece ( é mais fácil encontrar um trevo na tromba do elefante, ou uma agulha no palheiro…).

E de menina de família com um ar clean aparece mais tarde em todo o seu esplendor mais sexy do que nunca, uns anos mais tarde. Depois de muitas avarias pelo meio, próprio de quem muito dinheiro para gastar e pouco para pensar… dá nisto… ontem na cerimónia dos MTV Video Music Awards, apareceu com péssimo aspecto e que mais parecia uma “Sónia dos hamburguers” do cais do sodré.

E isto leva-me a questão do conceito sexy.. que é algo dificílimo de definir pois tem a ver com opiniões e gostos. Ser sexy é um conceito na corda bamba que com uns pósinhos a mais, cai na vulgaridade.

É certo que a Britney poria qualquer trolha a sorrir com um dentinho ( podre) de fora quando passasse (e essa classe de fans jamais perderá) e a gritar “ ó BOA!!!”, mas o sexy que tinha jogou borda fora gratuitamente, e ali naquele momento, no VMA, foi apenas mais uma rabuda e loura ( como outra qualquer) a bambolear-se e…. mal… por um palco.

Então, se já tinha essa percepção, tirei daí as minhas dúvidas. Tive a certeza absoluta que o ser sexy é tudo menos inato! Questionei uma pequena amostra masculina sobre o que era uma mulher sexy, uma das definições que me deram é “uma quando passa faz passar várias ideias à cabeça!”. Que tal: " Britney vai uma mini?"

4 comentários:

João J. disse...

Mulher sexy para mim... é aquela que ao passar me faz olhar para trás, pelo menos uma vez... até porque.. não acredito muito em amor à primeira vista, até porque sou um bocado pitosga :D

ENGº. Viriato disse...

Cara vizinha,
Deixo-lhe o meu humilde contributo: uma mulher sexy passa por ter uma estatura equilibrada, tendo particular atenção ao “eixo” ancas-peito, não deverá ser nem muito alta, nem muito baixa, nem muito gorda, nem muito magra, ter um cabelo bem tratado e uma pele limpa. A postura deverá ser “direita”, olhar em frente mas sem arrogância e sem excessivo narcisismo, caminhando com confiança e elegância mas sem se “rebolar” rua abaixo, rua acima. Deve evitar os gestos bruscos sem justificação e nunca perder a compostura em público (do género gargalhadas descomunais seguidas de gritinhos ridículos e risinhos até às lágrimas quando está na esplanada com as amigas). Falar calmamente e olhando nos olhos quer do Sôtor, quer do mendigo dá também à mulher um inexplicável perfume de sexy. Convém evitar palavrões em excesso e é proibido andar com a revista Maria à vista na mala (Visão e Focus são aceitáveis, Times é recomendada). Tudo o resto, roupa e beleza naturais, são acessórios passíveis de desaparecer perante o resto.
Acredite-me um especialista com anos e anos de carreira,
Cumprimentos

Rabodesaia disse...

Obrigada vizinhos pelo vosso contributo!
Convido os restantes vizinhos e vizinhas a opinarem sobre isso também.

Inspector Serôdio disse...

Tentando dar umas achegas (que não piscícolas), não posso estar mais em desacordo com o nosso bem amado Chefe. A bem dizer, inclino-me mais para a definição algo genérica do primeiro comentador.

Um mulher porque é podre de boa não é automaticamente sexy. Por exemplo, a Pamela Anderson, antes da redução dos implantes, é o que se pode apelidar de super boazona (quem não sonhou já rebolar-se entre aquelas mamas!...), mas de sexy - para mim - tem muito pouco.

Uma gaja sexy - ou o sex appeal de uma mulher - passa sobretudo pela maneira de estar e, sobretudo, pelo olhar e pelo sorriso. O olhar delas pode literalmente derreter-me e, por exemplo, a arrogância pode resultar sexy (eu que até nem a acho nada bonita, achei a Merryl Streep super sexy no filme «O Diabo veste Prada»).

Babo-me com o olhar matreiro e o sorriso maroto da Cameron Diaz (divinal no sofrível «Os Anjos de Charlie») e encontrei uma Amanda Byne hiper sexy no recentíssimo remake musical «Hairspray».

Também encontro actrizes tremendamente sexys nos anos 40 e 50 quando o mais que mostravam da sua chicha era o pescoço e os calcanhares (os bons tempos da Sophia Loren ou da Rita Hayworth, entre outras).

Ou ainda o quão sexys não eram as pin up's desenhadas por Vargas & Cª, que fizeram sonhar milhares de soldados na II Guerra...

Como em tudo, a subjectividade impera.