quinta-feira, 4 de janeiro de 2007

Mais olhos que barriga

Pois é, pensava que hoje já não vinha cá escrever um post, mas cá vai:

Hoje fui à aula de dança ( para quem não sabe, tenho aulas de dança oriental, a chamada dança do ventre, há quase há dois anos!) E perguntam vocês?" E sabes dançar Maria??" A resposta é... safo-me bem para quem não percebe puto daquilo e para quem pensa que dança do ventre é abanar a barriga. Parece, mas não é!

Para quem é entendido, na matéria, percebe que dança oriental não é abanar a barriga e que tem mais técnica do que parece à primeira vista, safo-me " benzinho".
Cheguei ao clube por me equipar, vesti a saia de dança, tirei as meias (dança-se sempre descalça, não como as pimbas de saltos altos!), top curto para a barriga se ver, e voilá!! Estava pronta!Cheguei mais cedo e ainda fui à aula das iniciadas uma hora antes da minha.

A música já tocava (baladi.. é um ritmo mais acelerado)! Posição porreira à frente do espelho, e começa: joelhos levemente flectidos, posição dos pés à distância das ancas (nem mais nem menos), braços leves e sublimes, dedos das mãos esticados, e isolamento das partes do corpo: porque mexer as ancas, não é mexer as pernas, mexer o pescoço, não é mexer os ombros e pensando nisso tudo, segue-se a coreografia da professora ( que nos vais fazendo reparos). Shimis, camelos, barriga para dentro até se ver as covinhas, costas direitas e seguir a música ( " Maria mais covinhas, Maria, o Shimi é na diagonal agora , maria faz "sol" com joelhos mais flectidos".. e eu honestamente agradeço os reparos, Inesoc!!). O mais difícil de fazer curiosamente é o olhar, porque estar frente ao espelho a treinar diversos tipos de olhar possível é díficil, principalmente se estás naqueles dias que não estás mesmo para ai virada e parece que estás em "auto-engate" (a olhar só para ti a frente do espelho).

Estaria tudo muito bem, se a meio da aula , não aparecesse o espanholito do professor de tango, com uma pronuncia de espanholês ridícula que mais valia estar calado ( e hablar na lingua dele) a mandar o pessoal se despachar porque tinha um workshop de tango ás 7 e pouco. Ok! Saímos de lá, mais que contrariadas ( ainda que na nossa hora) e quando estávamos a sair percebemos que para a aula de tango eram só " gajas". Cadê eles? ( pensei eu).

Pois é, não há muitos "machos" que queiram aprender esse tipo de danças, porque na "disco" ou em qualquer bar da moda não passa isso ( e é sempre um bocado gay dizer aos amigos que se vai aprender a dançar, ou entao pior que é um "ganda" banana, porque cedeu a um grande desejo da namorada) logo não interessa para uma nova elite " metrossexual" que mete creme nívea na cara e que besunta o corpo peludo em óleo jonhson quando sai do banho , que lê a GQ e essas tretas todas. Mas o que é certo, meninos é que o workshop estava cheio delas dispostas a aprender tango... e sozinhas. (*)

Depois comecei a pensar como é que um grupo imenso de mulheres iria aprender a dançar tango?? Seria umas com as outras??? Ainda estive para dizer para aparecerem mas é nas nossas aulas, porque pelo menos não ficavam penduradas ( e as vantagens... essas nem é preciso dizer que são mais que muitas!)
Mas depois , tive pena do espanhol gaysolas e professor de tango pois ainda perdia as alunas todas de uma vez.

Shimis para todos! Até amanhã!

(*) Para quem estiver interessado eu dou a morada do clube! ( pode ser que ganhe algum guito em comissão).

4 comentários:

Pedro Torres disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro Torres disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro Torres disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Raquel disse...

Maria o teu blog está um ESPANTO!!
Lindo !
De chorar a rir! vou divulgar a toda a gente !

Muitos shimis, camelos e oitos
e Woman Power