terça-feira, 23 de janeiro de 2007

PEACE AND LOVE

Estava a ver agora o site da Fnac para comprar um livro por lá, mas depois lembrei-me da história que me aconteceu há um mês atrás com as compras pela Internet e mudei logo de ideias. Há cerca de um mês tive seis dias em Paris. Não foi uma viagem de luxo, nem era suposto ser, era simplesmente uma viagem para conhecer a cidade toda e os sítios que tínhamos delineado. Fui eu e mais uma amiga. Comprámos a viagem pela Easyjet, e como não queríamos gastar muito dinheiro, fomos para um Hostel. Nunca tinha estado num, mas pelo preço decidimos arriscar, vimos as fotografias na Internet, vimos a localização, vimos que tínhamos um quarto só para nós e no ranking dos Hostels era o que tinha melhor cotação: e pensámos- é mesmo isto! Também só vamos lá dormir, por isso, siga!!

A aventura começou quando chegámos a Paris, eu com uma mala de 20 kilos com rodinhas a andar no metro que nem sequer tinha elevador ou escadas rolantes, o mapa não era muito complicado. A primeira impressão que tive dos franceses é que eram tipos porreiros: fazia o meu ar mais desgraçado e consegui sempre que algum franciu me carregasse a mala, escada cima, escada a baixo! Fazia o meu melhor sorriso e agradecia: merci!

Depois de tanta escada e de tanto labirinto, saímos em jaurés, que ficava perto do Hostel segundo as indicações que tínhamos. Ao longe avistámos logo as luzes roxas do Hostel!” Até parece ser fixe” comentámos. Chegámos lá, andámos as voltas para encontrar a entrada, e nada!! Vimos por baixo do Hostel um bar e alguém nos pergunta ( em Inglês) se estávamos a procura do hostel, dissemos que sim! È aqui, este é o HOSTEL PEACE ANDA LOVE!!

Eu já sabia o nome, como é óbvio, até porque já tínhamos feito a reserva. Agora o que não sabia era que a entrada do Hostel era feita por um bar! Olhei a minha volta e derrepente o nome do hostel começava a fazer sentido. Olhava para a Sofia e ela olhava para mim, a nossa volta só uns chungas americanos a meterem conversa com umas bifas de para aí 20 anos, o dono era também americano, tinha aspecto de chulo. Tinha um boné na cabeça e um rabo de cabelo com um aspecto oleoso. ( chamei-me estúpida 30 vezes por ter visto aquilo na Net e por ter reservado o hostel por lá!!) Não me inspirava confiança nenhuma!

O bar estava completamente cheio e nem parecia que estávamos em Paris. Parecia mais um bar no Algarve carregados de zézés camarinhas a tentar a sorte com as miudinhas. O barman e a miúda que lá estava atrás do balcão eram os únicos que tinham bom aspecto. Perguntei: onde são os quartos? Devo ter falado num francês tão perfeito que me apontou para a cave, e ai sim, tive vontade de fugir! Um Hostel chamado PEACE AND LOVE, a entrada feita por um bar, um bar cheio de chungas e os quartos ( pensava eu, na cave, não era propriamente o que estávamos a contar!!) Antes de pagar a parte que faltava exigi ver o quarto ( pela Internet tinha bom aspecto!). Subi para ir ver (afinal não era na cave!! UFA!)o quarto tinha paredes roxas, tinha um beliche com o colchão desgastado, era minúsculo, tinha um lavatório e uma banheira. Desfiz-me do susto!! O quarto estava longe de ser bom, mas depois de ter pensado que era na cave.. fiquei mais conformada, até porque aquela hora jamais conseguíamos arranjar outra coisa, e estávamos podres de cansadas. Pagámos e metemos as malas lá..

Fartamo-nos de rir com os nervos e da situação! Não podíamos ficar ali muito tempo, porque sem televisão e num espaço minúsculo, seria insuportável. O resto do tempo que ficámos no PEACE AND LOVE, fomos melhorando a opinião. Não era que não me arrependesse de ter reservado o hostel pela Internet, nem que eu achasse que aquilo se tivesse tornado o melhor do mundo, mas simplesmente porque foi uma experiência realmente diferente. Um Hostel foleirão em Paris….a contrastar com o chique da cidade.


http://www.hostelbookers.com/hostels/france/paris/1679/

6 comentários:

Anónimo disse...

só tu para fazer isso. da proxima vez tens q ir a Roma. :-)

Pedro Torres disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

q dica jesus!!! m

Anónimo disse...

meri, queria ser uma mosca para te ver..!! tb th mais ou menos um historia espectacular no interrail!! :) continuo a desconfiar q o "hostel" em q aluguei quarto era um bordel! mas.. de facto n th provas!;) só me lembro de entrarem a meio da noite po quarto!! lol e ao lado da minha almofada tinha escovas de dentes e soutiens..!! enfim! MR

Anónimo disse...

Bem tive uma situação parecida...fui para Paris 6 dias com supostamente uma pousada da juventude no pacote da minha viagem, eu que ou toda esquisita, já ia desconsolada com a cena da pousada da juventude...Quando lá chego e vejo o hostel ainda caindo no chão, quartos horríveis: uma cama com colchão roto, sem lençois (eram alugados e naquela noite não havia lençois para alugar porque era domingo), os cobertores cheios de pelaria... cheiro a ratos e um lavatório. As malas ficaram e fomos vadia o resto do dia, quando lá regressámos não conseguimos lá ficar, saímos porta fora, conseguimos um hotel muita catita na mesma rua...no outro dia a agência não conseguiu hotel porque era semana santa e estava tudo cheio...resultado quem quiz ficou no hostel e no fim dizia que aquilo era o máximo, quem quiz saiu para os hoteis mais próximos, a agência rembolsou parte do dinheiro, mas à minha conta foram mais uns 150€ que o previsto...a primeira noite não teve remebolso, porque saimos sem consentimento da agência... e se não levasse o belo do visa, dormia com os ratos e tomava banho de água fria.

Ticha

Anónimo disse...

"com a minha mala de rodinhas??" esse post merecia um agradecimento ao homem que te emprestou a malinha das rodinhas!! ehehehe, Marito