sexta-feira, 11 de maio de 2007

Tudo se vende? Tudo se compra?

Numa sociedade cada vez mais globalizada, onde a pirâmide de Maslow e as necessidades básicas para muitos já são dados adquiridos, há que procurar meios substitutos para alimentar um novo mercado… o das excentricidades.

Uma excentricidade é muito mais do que um carro dourado às bolinhas pretas, ou qualquer coisa kish que se compra ou vende apenas para a piada de quem quer gastar ou arrecadar umas belas massas.

No e-bay têm surgido nos últimos tempos, leilões no mínimo excêntricos….. O e-bay é um site que tem como objectivo, tudo se poder vender ou comprar. Podemos comprar uma bicicleta, relógio, roupa, selos, canetas, isqueiros.... até comprar imagine-se “ uma casa assombrada”, cabelo da Britney”, mas o mais insólito era uns que “ vendiam um fantasma num frasco”, “ vendiam a mulher”, “ vendiam-se durante um fim-de-semana”, “ vendiam a sogra”, “ vendiam a alma” e melhor de tudo, “ vendiam nada”.

Focalizei-me na venda da “alma” e no “ nada”. Como é que se vende a alma? Como é que se mede a alma? Quem é que quererá comprar a alma de outra? Quem poderá acreditar nisso? Será que quem vende pensa compactar a alma numa disquete ou numa Pen Drive?

Por fim… o "vender nada". levou-me a uma reflexão profunda: até um zero à esquerda tem um preço! E a prova matemática que 0= 0, não passa de uma teoria facilmente refutável. Afinal um “ nada” poderá ter um valor maior do que 0, isto porque uma pessoa que tem 0 para vender, pode lucrar milhares de vezes o nada que tem. E pelos vistos conseguiu lucrar 1750 vezes! Com um bocado de sorte ainda consegui impingir despesas de envio, “correspondentes a toneladas de nada vindas de avião”.

Se há meio mundo a enganar outro meio, há aqui uma parte cinzenta que deve gostar de ser “ intrujada” ao comprar certas coisas, e outra parte de “criativos” ou de “ tesos” que descobrem coisas mirabolantes para vender.

7 comentários:

João J. disse...

isso é uma excelente ideia.. vou passar a vender ar, dentro de garrafas... só têm de me enviar a garrafa, que eu depois trato do resto... 1 euro cada (não inclui portes de envio)

Ticha disse...

É verdade nos dias de hoje tudo se vende e se compra...e nisso a internet tem um papel valioso...se bem que continuo a acreditar que nem tudo nesta vida tem preço.

Ze_Porvinho disse...

Cara Engenheira,

Alinho pelo diapasão da vizinha ticha: felizmente, nem tudo na vida tem um preço!

E digo-o convictamente, já que toda a gente sabe que o meu tem a ver com um determinado líquido que nasce nas garrafas de vinho.

Ainda assim, e apesar de me considerar maluco q.b., mas, que digo eu?, maluco bem acima da média normal para o nosso Sistema Solar, ainda consigo descobrir seres capazes de me superar, o que, diga-se, é tarefa de grande dificuldade técnica.

Bom, depois de dizer o que penso, e de constatar que, infelizmente, há um grande fundo de verdade no que escreveu, resta-me terminar aproveitando este espaço para informar os queridos leitores que tenho armazenadas 974.327 garrafas de tinto vazias para permuta por idêntica quantidade delas cheias. Alguém estará interessado nesta oportunidade única de negócio?

Hic Hic Hurra

Rabodesaia disse...

caro Engenheiro,

Há no Brasil uma fazenda que tem a pretensão de produzir o melhor vinho do mundo. Parece que está a conseguir produzir vinho de grande qualidade durante o ano inteiro!A fazenda é gerida por Portugueses e o vinho é "brasileiro", com um método português. Se o tuga é naturalmente desconfiado...e não há hipótese de troca... tente senhor engenheiro negociar uma troca de vinho de " qualidade" por cerveja coral com os Brasucas que lá trabalham... ( ainda pouco adeptos da vinhaça)e vai ver que lhe sai a sorte grande;)

Ze_Porvinho disse...

Cara Engenheira,

Ma quem é que vossemecê pensa qui tá pur detráis da exploração dessa Fazenda qui é um paraíso vínico na Terra?

O fato de ser gerida por portugueses não lhe diz nada não?

Até S. Santidade o Papa vai ter vinhaça da boa à mesa a acompanhar o prato do Lula que lhe estão servindo, né mêmo, criatura dji Deus...

E é o que eu constantemente afirmo a todos os que duvidaram do empreendimento vínico brasileiro: nesta Santa Terra para cultivar a vinha das duas uma: ou se é Jesus Cristo ou um ganda maluco. Eu, agora assim de repente, não lhe sei dizer qual dos dois sou, mas assim que recuperar a sobriedade, lá para o virar do século, tentarei decifrar esse grande enigma da humidade, da mihunidade, da himunidade, enfim, disso!

Hic Hic Hurra

PS - Esqueci di referi qui as garrafas vazias tão num armazém de uma fazenda no Brasiu, valeu caras?

Mary disse...

Aqui no Brasil vende-se muitos produtos usados em feiras nas praças públicas e nos Brechós, roupas, sapatos, bijouterias, quadros, revistas, livros, tudo que você possa imaginar é comercializado.
Beijocas

ENGº. Viriato disse...

Cara Engenheira,
Cocas é o futuro. VOTA COCAS!!!
Cumprimentos