segunda-feira, 16 de julho de 2007

A Democracia está rouca?

Não, eu não voto em Lisboa. Mas confesso que me gosto de sentir estrangeira na cidade!

Trato respeitosamente a cidade por você e mantenho-me a um distanciamento que me deixa confortável. Gosto da cidade, mas não a vejo como “minha”!

Não tenho esse sentimento de posse por ela, nem consigo ter na ponta da língua os comentários completamente tendenciosos que me saem com uma fluidez quando falo da minha cidade: Figueira da Foz! ( é sempre a melhor!)

Lisboa é a cidade onde vivo e é por arrendamento indeterminado. Mas isso sou eu.. que sou “ estrangeira".

Contudo, não posso deixar de falar do que se passou ainda ontem! Naqueles que dizem amar Lisboa, naqueles que criticam todos os dias nos cafés a cidade: a caça as multas, o túnel do marquês, os lobis com as contruções civis na cidade, o trânsito caótico e os acessos , o aumento do crime e da violência, a problemática dos bairros sociais….

Ou então mesmo a classe dos cassetes piratas … “SÃO TODOS UNS LADRÕES, OU SÃO TODOS CORRUPTOS” que não se cansam de mandar uma bojarda dessas ao pé dos amigos, ou de quem calha, ou então quando passa uma câmara da TVI!

A conquista da Democracia não foi saboreada, foi deglutida e virada de cabeça para baixo.
A nossa “liberdade” parece que passou mais por poder dizer bojardas e mal do governo em qualquer parte, porque somos “ uma democracia” .Parece-me a mim que os direitos e dos deveres democráticos não estão bem apreendidos…. Critica-se tudo, o dedo certeiro está sempre pronto a apontar o mal mas cruza-se os braços na altura em que tem voz.

O que eu sei, é que resultado salta a vista com um: toma lá 62% de abstenção! E nesses 62 % imagina-se um tapete cinzentão sem graça, exposto aos olhos de todos. O civismo onde está? E os mesmos dedos que apontam certeiros, formam os mesmos que utilizaram para estender esse tapete sem graça, indefinido… como se o voto não tivesse repercussões, como se fossem exterior, camuflado no “ eles”… porque “ nós” não temos nada a ver com isso.
E lisboa é uma amostra bem representativa do que se passa no resto país... Uma apatia política!

O escritor José Saramago defendeu, numa entrevista publicada hoje no Diário de Notícias, que”Portugal deveria tornar-se uma província de Espanha e integrar um país que passaria a chamar-se Ibéria para não ofender «os brios» dos portugueses”.

Um choque a afirmação! Prendi-me no “ brio”. Mas que "Brio" pergunto eu?

Se o futuro do país fosse a votos uma parte ( esperaria eu que não fosse uma maioria) estaria ao sol na praia, a frente da televisão, num centro comercial ou noutro sitio qualquer…. Distanciados de tudo! Porque são “ eles” que lá estão “ eles “ e não “ nós”. Enquanto o diabo esfregava o olho... seriamos os " ibéricos" preconizados pelo distintíssimo José Saramago!

“Tem-se dito que a democracia é a pior forma de governo, salvo todas as demais formas que têm sido experimentadas de tempos em tempos” a frase é de Churchill… e o que diz é uma verdade!
Estará a Democracia Rouca?

5 comentários:

Marquês disse...

Cara vizinha, também era Churchill que dizia que se Hitler invadisse o inferno, decerto que conseguiriamos arranjar 1 ou coisas favoráveis para dizer acerca do Diabo...

João J. disse...

Agora sim é que Lisboa vai avançar... com os apoios redobrados do governo... Infelizmente, na democracia que vivemos, só interessa deitar abaixo quem está no poleiro, não para ir fazer melhor, mas... para roubar o lugar... e os que se estiveram a borrifar para as eleiçoes de ontem, que os aturem!

Só digo isto: um determinado presidente da republica dissolveu um governo por muito menos trapalhadas, do que os srs que lá estão agora a fazer...

Ze_Porvinho disse...

Cara vizinha,

O alerta resultante do S. post é real, tal como tem vindo a ser o constante desinteresse de todos os votantes (povo) relativamente ao exercício do poder político.

Os elevados níveis de abstenção que se verificaram nas últimas eleições deixam-nos a pensar que sensivelmente metade do eleitorado ou não quer ou não sabe em quem há-de votar.

Qualquer das duas hipóteses radica no cada vez maior descontentamento existente e que a rotatividade no Governo entre os dois maiores partidos políticos nacionais tem sido incapaz de travar, de tal maneira que o desabafo comum acaba sempre por ser: "estes gajos ainda são piores que os outros".

Pode ser que as coisas mudem um dia... mas dá que pensar, lá isso dá!

Hic Hic Hurra

Anónimo disse...

Eu creio que não devemos levar muito a sério toda esta questão da falta de votantes em Lisboa. Penso que a maioria da pessoas que vive em Lisboa são os que usam o arrendamento, como tu, e como tal, não votam. Já agora, tu que vives em Lisboa, votaste? Ou ainda tens residência na Figueira. É preciso algum cuidado nas análises que se fazem. Lisboa é quase uma cidade onde se trabalha e não onde se vive. Pelo menos essa é a minha opinião. Já agora o timming escolhido para esta votação, foi excelente. Tempo de férias. Digamos que foi uma brilhante jogada do nosso governo, que já tinha dado provas do seu funcionamento, na altura da dissolução da assembleia da Républica pelo socialista que estava na presidencia da républica, o sr.Sampaio. Nessa altura como agora, o timing foi precioso... Agora era dificil não ganhar o PS. Mesmo sendo o António Costa. Reparem que se não fosse o facto do PSD ter 2 candidatos, tinham ganho.
Enfim...
Mas eu vim parar aqui a este Blog, devido a um comentário teu sobre a discoteca 2001. Um dia destes temos de falor sobre esse lugar mitico do rock do anos 80 (que idade tinhas nesta altura?). Talvez percebas, depois da minha explicação a razão da fama.

Kinas
Provavelmente a melhor equipa do mundo no ExpertEleven

Ticha disse...

Concordo com o João, por muito menos dissolveu um certo Presidente da República o Governo...e depois o timmig destas eleições foi perfeito, tempo de férias e pelo andamento estava-se a ver que ia ganhar. Isto é tudo deles....